vgBR - Videogames Brasil

0 Usuários e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Sailor Paladina

  • Hero Member
  • *****
    • Posts: 9 283
    • Karma: +0/-0
    • Ver Perfil
Aqui eu colocarei detalhes de um dos muitos países da Hibória no qual os jogadores irão começar a jogar. A medida que eles progridem na história e conhecem novos lugares, eu irei adicionar mais informação detalhada aqui.
Mapa-Múndi em alta resolução:
/applications/core/interface/imageproxy/imageproxy.php?img=http://www.conan.com/hyboria.jpg&key=0fee09757a9c9822765b83458311e490dd8f1c0ec7aca051424ca54bef18234a\" alt=\"hyboria.jpg\" data-imageproxy-source=\"http://www.conan.com/hyboria.jpg\">
Cidades:
/applications/core/interface/imageproxy/imageproxy.php?img=http://www.cartographersguild.com/attachments/finished-maps/39062d1318146961-hyboria-hyboria-small.jpg&key=09edddb24537b22692f072c9d07efbce3255d933cb5c1aa25bc559e8a5dcd505\" alt=\"39062d1318146961-hyboria-hyboria-small.j\" data-imageproxy-source=\"http://www.cartographersguild.com/attachments/finished-maps/39062d1318146961-hyboria-hyboria-small.jpg\">
« Last Edit: Maio 18, 2013, 10:33:18 pm por Sailor Paladina »


Offline Sailor Paladina

  • Hero Member
  • *****
    • Posts: 9 283
    • Karma: +0/-0
    • Ver Perfil
Região Inicial:

As Ilhas Barachas

\"... metade dos filibusteiros do Mar do Oeste bazofiava pelos becos pavimentados de Tortage Vermelha com as bolsas cheias de ouro, as barrigas cheias de cerveja, e os corações inflamados de luxúria e truculência.\"

- Conan das Ilhas


As ilhas barachas são o reduto dos piratas do Mar do Oeste. Essespiratas são menosprezados tanto pelos marinheiros zíngaros quanto pelos argoseanos. Eles não têm lealdade para com nenhuma nação, mas sim para com seu capitão, suas ilhas e eles próprios. Conan uniu-se aos piratasBarachos quando tinha pouco mais de trinta anos e ficou alguns anos por lá.
/applications/core/interface/imageproxy/imageproxy.php?img=http://www.desktop4ipad.com/wp-content/uploads/2011/03/captain_jack_sparrow_by_jpr-200x200.jpg&key=23c4d31885abde3332340525550f1c6ba274f0c2064454d9e1d39541372c3dd5\" alt=\"captain_jack_sparrow_by_jpr-200x200.jpg\" data-imageproxy-source=\"http://www.desktop4ipad.com/wp-content/uploads/2011/03/captain_jack_sparrow_by_jpr-200x200.jpg\">

História

As ilhas Barachas foram descobertas (de acordo com a lenda) pelo corsário argoseano Rigello em 1137 E.A. O capitão Rigello estava fugindo da justiça Argoseana. Por achar que os zíngaros eram adversários duros demais de se enfrentar, ele começou a saquear cidades da costa argoseana. Quando as duas potências começaram a oferecer uma recompensa por sua cabeça, ele fugiu para o oeste em direção ao mar inexplorado.

A oeste da costa zíngara, Rigello descobriu um arquipélado desabitado, que ele chamou de Ilhas Barachas. Essas ilhas tinham árvores frutíferas, pequenos animais, muita água e diversos ancoradouros seguros. Rigello construiu um pequeno acampamento na ilha maior, que ele chamou de Tortage.

Rigello ficou nas Barachas por quase um ano, depois voltou para o continente. Pouco tempo depois ele voltou a cultivar seus velhos hábitos e teve de retornar às Barachas.

Alguns dos homens que ele deixou para trás contaram a seus companheiros de bordo o local onde haviam se escondido dos zíngaros e logo outros capitães começaram a navegar para as Barachas. Tortage se tornou um refúgio para piratas de todas as nacionalidades.

Desde aquela época, os piratas barachos vêm atacando indiscriminadamente, sendo sua única nacionalidade, as ilhas onde eles se escondiam. Argos e Zíngara tentaram expulsar os piratas várias vezes, mas os navios piratas pareciam desvanecer quando navegavam em direção às ilhas. Existe um número de esconderijos piratas grande demais para se pensar em fazer uma limpeza nas ilhas. Os piratas barachos continuarão senda uma pedra no sapato de todo capitão honesto do Mar do Oeste por muitos anos ainda.

Situação Atual
Os piratas barachos são muitas vezes pressionados para evitar os navios militares zíngaros e argoseanos. Recentemente o Rei Ferdrugo, de Zíngara, jurou que ele veria as Barachas livres dos piratas e ordenou que seus estaleiros produzissem quatro galés de guerra velozes para encontrar os piratas e mandá-los para o fundo do Mar do Oeste. Só o tempo dirá se as galés terão sucesso em sua tarefa ou se elas terminarão afundadas ou capturadas pelos próprios piratas.

Amigos e Inimigos
Os piratas barachos são menosprezados por todos os habitantes de terra firme que navegam pelo Mar do Oeste. Um navio pirata apanhado no mar seria destruído com igual satisfação um zíngaro, um argoseano, um shemita ou um estígio.

Geografia
As Barachas são um arquipélado importante com treze ilhas vulcânicas cuja extensão varia entre um e noventa quilômetros. As ilhas são salpicadas de pequenas enseadas, com espaço para um ou dois navios e Tortage fica ao lado de um enorme porto capaz de atracar quarenta galés zíngaras.
Acima das enseadas,e portos, assimam os picos barachos, que vivem eternamente cobertos de nuvens. Nas estalagens de Tortage, velhos marinheiros murmuram histórias de antigas ruínas vistas de relance quando o vento sopra as nuvens de volta ou de gritos assustadores  soprados pelo vento em noites de lua cheia. Nenhum baracho admite ter medo do que existe além das nuvens - mas as montanhas continuam inexploradas.

Geonímia
Ilha do Negro - Uma ilha isolada no Mar do Oeste, coberta de ruina antigas antes do Cataclismo.

Tortage - Principal povoamento das Ilhas Barachas. Tortage é um porto neutro, onde bandidos que afundariam um ao outro se se encontrassem em mar aberto podem beber na mesma taverna sem brigarem entre si. Os zíngaros têm esperanças de que as rivalidades entre os piratas venham a destruir Tortage, mas isso parece pouco provável. Como um velho bucaneiro disse uma vez: \"até mesmo um kraken tem de passar um tempo descansando\".

Clima
As partes mais baixas das ilhas Barachas são áridas, embora seja possívelencontrar água empolando em fontes ou aprisionada em formações de lava vitrificada. As partes mais altas são presumidamente mais úmidas, por estarem continuamente ocultas em nuvens brancas e pode-se ver muitas vezes a chuva caindo sobre os declives mais altos, mas o escoamento dessas águas é feito através das muitas passagens de lava que se espalham sob o mar.

Flora e Fauna
Embora as ilhas Barachas fossem desabitadas até a chegada dos piratas, existe alguma vida animal.Aves de todos os tipos, roedores e uma espécie de cabrito montanhês, proliferam nas ilhas maiores e a pescaria gera a parte mais importante da dieta dos barachos.
Além dos animais nativos, os piratas trouxeram seus próprios, incluindo uma raça de cães enormes. Alguns destes cães escaparam do cativeiro e agora vagam em bandos pelas ilhas, caçando e abatendo animais e (raramente) perseguindo os viajantes.

Sociedade
Os piratas barachos são, em sua maior parte, argoseanos. A pouca cultura que se transferiu para este posto avançado se deriva principalmente daquela nação hiboriana. Outros vieram de Zíngara, Shem, Stygia, Kush, Aquilônia, Nemédia e até mesmo da Ciméria e Nordheim.
Existem poucas mulheres nas Barachas. A maioria delas é amante de um capitão ou outro, ou uma prostituta ganhando a vida nas ruas de Tortage. Aquelas cujos encantos deixaram de existir, agora administram bordéis ou outros tipos de negócio em Tortage, juntam dinheiro suficiente para voltar ao continente ou passam fome até morrer.

Lei
A única lei das Barachas é a espada. Qualquer coisa é possível, enquanto você estiver disposto a lutar por ela - e vencer.

Língua
O jargão falado nas barachas é em sua maior parte argoseano com algumas expressões introduzidas em cada um dos portos existentes entre a Costa Negra e Zíngara, mas bem fácil de entender.
Os códigos privados são comuns. As vezes eles são códigos secretos cuidadosamente elaborados por capitães engenhosos, mas na maior parte das vezes são uma espécie de \"taquigrafia\" verbal desenvolvida informalmente a partir de experiências vividas pela tripulação de um navio.

Nomes
É muito difícil alguém ser natural das Ilhas Barachas. Os poucos que nascem lá têm nomes normalmente argoseanos (que soam e são escritos como nomes italianos).